A Atlântida foi ao fundo!

Depois do dilúvio, há uns milhares de anos, agora foi o Instituto Hidrográfico a aniquilar a Atlântida!

Lemos ontem na imprensa que o Instituto Hidrográfico (IH) revelou dados da área onde deveria encontrar-se a pirâmide submersa, mencionada em post anterior. Parece que este instituto havia efectuado um levantamento em 2009 nesta e noutras áreas do arquipélago.

Segundo o Público, num comunicado a Marinha portuguesa refere:

Nos dados de profundidade do levantamento hidrográfico, realizado em 2009, não é possível confirmar a existência de tal figura geométrica, com a forma e dimensão divulgada, registando-se apenas uma elevação submarina, semelhante a outras elevações detectadas no Banco D. João de Castro.

E ainda:

Nos modelos batimétricos gerados a partir dos dados existentes no IH, não é visível qualquer estrutura com a profundidade mínima de 40 metros, registando-se nessa posição [o local da suposta pirâmide subaquática] profundidades da ordem dos 540 metros. Estes dados foram recolhidos através de equipamentos de alta definição [ver imagem abaixo].

.

A "pirâmide" de acordo com o levantamento do IH

A “pirâmide” de acordo com o levantamento do IH. Crédito IH.

.

Não podemos colocar de parte três hipóteses:

  1. Estava lá, de facto, uma pirâmide mas a Marinha bombardeou-a com um dos seus preciosos e polémicos submarinos.
  2. Está lá uma pirâmide mas não estava lá em 2009. A nave marciana aterrou entretanto.
  3. Está lá de facto uma pirâmide, mas a Marinha portuguesa integra um conluio para omitir das pessoas a verdadeira história da humanidade.

.

Agora um pouco mais a sério, espero que a negação tenha tanta publicidade quanto a afirmação da presença da pirâmide. Seja como for, o estrago está feito.

Será que os jornais aprendem assim a ter alguma cautela com o que publicam?

Entretanto, ficamos à espera do resultado das averiguações às outras descobertas – em terra firme – nos Açores, mencionadas num post mais antigo. A Direcção Regional da Cultura juntou alguns especialistas para averiguar as alegações de uma colonização pré-portuguesa do arquipélago. Ficamos à espera.

Poderão contar com a Comcept para divulgar os resultados, quaisquer que eles sejam.

.

2 Responstas a “A Atlântida foi ao fundo!

  • Raios, e eu que já tinha constituído uma empresa de merchandising da pirâmide açoriana. Alguém está interessado em canecas e porta-chaves baratinhos?

Trackbacks & Pings

  • Votação para o Prémio Unicórnio Voador 2013 | COMCEPT :

    […] O ano de 2013 foi realmente fenomenal que diz respeito à pseudoarqueologia e tal não seria possível sem a preciosa ajuda dos media. Um velejador diz ter detectado uma pirâmide submersa nos Açores (para juntar às que já “existiam” em terra). A prova? Uma imagem de sonar que pode ser qualquer coisa desde uma formação natural até um artefacto do próprio equipamento. As perguntas de como, quando e quem construiu a pirâmide esfumaram-se perante a excitante possibilidade da descoberta da mítica Atlântida e, rapidamente, a possibilidade passou a facto estabelecido com direito a publicidade na RTP. Será pedir muito que os jornalistas façam as perguntas certas? Mais sobre este assunto aqui e aqui. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

%d bloggers like this: