A Fraude da Bela Belle

A polémica circula há dias na Internet, mas agora parece ter chegado a uma conclusão: Belle Gibson mentiu e admite-o agora numa entrevista.

 

Belle Gibson

Belle Gibson (Fonte)

 

Comecemos pelo princípio.

Ao longo dos últimos anos, a australiana Belle Gibson (nome real: Annabelle Natalie Gibson) reuniu uma legião de fãs (e, com eles, uma boa maquia) declarando ter estado às portas da morte com cancro e ter superado a doença recorrendo a uma dieta especial à base de vegetais crus e “terapias holísticas”. Claro que escreveu um livro (agora retirado pela editora) e até lançou uma app da Apple (também já não disponível na App Store) para que todos pudessem conhecer e praticar o seu “método de cura”.

Histórias como esta abundam no mundo actual.

A diferença foi que, no caso de Belle, começaram-se a levantar suspeitas em relação à gravidade da sua doença/s. Primeiro, em 2009, teria tido um tumor cerebral terminal, depois, em 2014, teria estado às portas da morte com cancro no sangue, cérebro, fígado, baço e útero. Mas, curiosamente, apesar da gravidade dos diagnósticos, manteve sempre um aspecto saudável. Seria do “método”? Em Março deste ano, vieram as queixas: Belle não teria doado os valores arrecadados em campanhas de angariação de fundos, feitas supostamente através da venda do seu livro e app, às entidades respectivas.

A seguir, as suspeitas cresceram e começaram a ser consultados os seus amigos e pessoas mais próximas, que também não conheciam sinais de doença em Belle. Pelo meio, Belle tentou acusar o seu “terapeuta magnético” alemão de lhe fazer um mau diagnóstico, mantendo as afirmações anteriores em relação ao tumor cerebral. Recusou-se, no entanto, a apresentar provas da doença.

Mas, por fim, a verdade numa entrevista que será publicada esta semana: mentiu!

Nunca esteve doente.

O seu caso está a ser investigado pela Consumer Affairs Victoria, a agência de protecção dos consumidores do Departamento de Justiça e regulação do estado australiano de Vitória.

Para além do perigo que pessoas como Belle representam para a saúde pública, pelos maus conselhos e pela postura anti-medicina que defendem, há quem se sinta, e bem, ofendido por ela ter usado doenças tão sérias como os cancros, que causam verdadeiro sofrimento em milhões de pessoas em todo o mundo para simplesmente ter atenção…e ganhar muito dinheiro.

Os meios de comunicação social também têm a sua quota de responsabilidade, uma vez que nunca questionaram ou verificaram a veracidade das alegações de Belle, já para não falar do eco promotor que faziam dos seus “métodos de cura”. (Vale a pena ver o vídeo no link.)

Que nos/lhes fique a lição.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

%d bloggers like this: