BE vai insistir na legislação sobre jornalismo alternativo

PetaNews_banner3

Crédito: Funky64

Depois de ter estado na “primeira linha” da legislação das terapias alternativas, o Bloco de Esquerda (BE) alerta agora que vai insistir com o novo Governo para legislar o jornalismo alternativo e complementar, prática que até já conquistou profissionais do serviço público de televisão.

O deputado Moisés Ferreira relembra que “a prática não se limita apenas a agências de comunicação como o Portugal Mundial, o Tugaleaks e a PetaNews, já que no serviço público de televisão também já se usa o jornalismo alternativo”. O parlamentar realça que “os telespectadores da RTP já tiveram conhecimento das pirâmides submersas dos Açores, a raiz milagrosa que cura o cancro e que as vacinas causam autismo”.

Moisés Ferreira mostrou-se especialmente preocupado com a “igualdade e equidade fiscal”, bem como a “integração no mercado de trabalho” que todos os profissionais do jornalismo alternativo merecem. Mas defende que a prática também vai trazer mais-valias ao exercício da profissão jornalística. “José Rodrigues dos Santos, por exemplo, consegue avaliar no meio da rua quais são os gregos que fogem aos impostos observando apenas a sua forma de andar”, explicou à PetaNews.

Aviso: Esta é uma notícia satírica com fins puramente humorísticos. Nenhum dos factos descritos deve ser interpretado como real.
Artigo publicado na eComcept no dia 10 de Dezembro de 2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: