Olhar para a liderança com cepticismo

Autor: Luís Ricardo

Editora: Chiado Editora

Ano: 2016

O livro O Fim do Líder foi escrito por Luís Ricardo e publicado pela Chiado Editora. O autor é licenciado em Engenharia Eletrotécnica e, posteriormente, em Administração Escolar, mestre em Administração Escolar e doutorado em Liderança Educacional.

Apesar do título ser sugestivo e permitir várias interpretações, o autor apresenta neste livro uma reflexão em jeito de ensaio sobre o fim do líder tradicional, o líder de massas, e a sua substituição gradual por um líder supervisor pedagógico, orientador. As ideias começaram a surgir durante a sua investigação no doutoramento (Ricardo, L., 2013) e continuaram a ser expressas no seu livro Líder e Liderança (2014).

O interesse deste livro para a COMCEPT é que o autor aborda o tema de uma perspetiva céptica, como se pode ver logo no início, na secção dos agradecimentos, em que agradece a alguns autores que reforçaram o seu cepticismo relativamente a todos os líderes. Alguns desses autores são bem conhecidos no meio céptico e científico: Carl Sagan, Richard Dawkins, Bertrand Russell, Christopher Hitchens, Daniel Dennett ou Sam Harris, entre outros que surgem também na bibliografia. Por falar em bibliografia, esta contém apenas as obras principais mencionadas ao longo do livro, o que pode ser adequado a uma obra de carácter divulgativo mas que deixa insatisfeitos aqueles que poderiam ter interesse em aprofundar mais a temática.

A dificuldade com que o autor se tem deparado ao abordar este tema relaciona-se com a existência de vários entendimentos do que é ser líder, o que gera inúmeras querelas. Assim, ele define líder simplesmente como “todos os que estão à frente de um grupo”, sendo que a discussão sobre as qualidades da liderança não entra na definição pela sua subjetividade. A este propósito, e ao contrário do que é apresentado em livros de auto-ajuda sem qualquer suporte científico, rejeita a existência de qualidades universais de liderança porque essas têm de ser adequadas ao contexto, ou seja, o que funciona num lugar e tempo pode não funcionar noutro porque as condições são diferentes.

A objectividade é intercalada com a subjectividade dos seus gostos literários, que não esconde, quando por exemplo escreve: “… podemos citar Bertrand Russell (um dos nossos autores preferidos – talvez mesmo o mais preferido – dada a clareza, o humanismo e a racionalidade dos seus argumentos em todas as suas obras)…”. Não se perde a imparcialidade porque, estando os comentários pessoais entre parêntesis, o leitor consegue distinguir a objectividade da subjectividade. Além disso, isso permite-nos conhecer melhor o autor e a sua personalidade que classificaria de anarco-libertário e humanista com respeito pelas regras sociais.

Referências ao cepticismo e à educação científica estão presentes ao longo do livro, por exemplo, quando afirma: “exaltamos a importância que uma educação laica pode ter no desenvolvimento harmonioso dos nossos jovens (…)” e cita Bertrand Russell: se “as pessoas possuírem conhecimentos científicos terão o lastro suficiente para não se deixarem descontrolar pelas dúvidas”. Ou ainda quando sugere a leitura do livro Pseudociência, do bioquímico David Marçal.

Não faltam também passagens com uma certa dose de humor. Logo no início, Luís Ricardo relata um acontecimento que teve lugar numa apresentação de um livro seu, em que um participante disse ter interesse nesse livro, dizendo ter “qualidades inatas para ser líder. Sou carneiro”, ao que o autor respondeu que se calhar seria melhor não o comprar pois não o iria gostar de ler. A este respeito, fica clara em várias passagens a opinião do escritor sobre a astrologia.

O que saliento desta leitura é a forma inovadora com que o autor olha para o tema da liderança, de um modo crítico e nada apologético.

O livro que recebemos tem uma dedicatória à COMCEPT, um gesto simpático e pelo qual agradecemos ao autor.

Para a Comcept na esperança que não pare de combater e desmascarar as crenças que tanto mal têm feito à humanidade”.

– Luís Ricardo


Do mesmo autor:
Ricardo, L. (2013). Estilos e perfis de líderes intermédios na escola com funções de avaliação do desempenho docente. Tese de doutoramento, Universidade Aberta, Lisboa, Portugal.
Ricardo, L. (2014). O Líder e a Liderança. Lisboa: Chiado Editora

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

%d bloggers like this: