Votação para o Prémio Unicórnio Voador 2016

O Unicórnio Voador. Crédito: Cláudia Barrocas

O Unicórnio Voador. Crédito: Cláudia Barrocas

O Prémio Unicórnio Voador – um prémio feliz para actuações infelizes – é uma distinção satírica concedida pela Comcept, por sugestão dos internautas, às personalidades ou entidades que durante o ano anterior tenham contribuído para a disseminação de pseudociência, superstição e outras formas de desinformação em três categorias distintas:

Grafonola – Para os meios de comunicação e os seus agentes (impressa, rádio, televisão, blogosfera).
Estrela cadente – Para as estrelas de televisão e do mundo artístico, desportivo ou social. (ausente este ano)
O Rei Vai Nu – Para todos os outros que façam ou contribuam para a propagação de alegações duvidosas sem provas ou contra elas.

Depois da fase de nomeações, chega o momento de votar nos concorrentes seleccionados. Os internautas podem votar nos seus nomeados favoritos até ao dia 30 de Março e os vencedores de cada categoria serão revelados, como sempre, no dia 1 de Abril, o dia das mentiras. Devido à falta de nomeados em número suficiente para organizar a votação da “Estrela cadente”, resolvemos não avançar com a categoria este ano. Será sinal de que as nossas celebridades andam mais informadas ou de que os cépticos precisam de estar mais atentos? Vamos então à nossa tradicional revisão dos acontecimentos.

O ano de 2016 ficou marcado pela “pós-verdade” que, segundo a Infopédia, pode ser descrita como o “tempo em que se verifica a desvalorização da verdade objectiva, atestada pelos factos e colectivamente estabelecida”. Mas será que o mesmo se passa noutros planetas? Podíamos perguntar à astróloga Vera Spigel que parece ser um íman de turistas espaciais. Mas nós, como cépticos, achamos que o mais provável é que eles cá tenham vindo “re-informar” o ADN no “Curso de Iniciação Inca Munay-ki”. Contudo, por 160 euros, mais valia contratar um lama peruano para guia genético e espiritual. Se o animal para além de espanhol entender o português, ainda melhor, é só passar pelo “Curso de Comunicação Telepática Animal em Língua Portuguesa” e fica-se com uma dupla graduação. Portugal só pode ter nota máxima no TripAdvisor intergaláctico. Temos um Sol que gira e latas de ar abençoado. E os nossos videntes têm por lema a “honestidade e sinceridade”, não são como uns e outros que andam por aí a encolher pénis. Um problema que a Direcção Geral de Saúde irá investigar com toda a seriedade assim que o SNS entrar plenamente no espírito da pós-verdade.

Segue-se a apresentação dos nomeados que foram seleccionados para votação. E que ganhem os melhores dos piores.

Grafonola

SIC

Mais um ano e mais uma nomeação para o programa da SIC “A Vida nas Cartas – O Dilema”. Quem diria que um programa baseado na superstição e na pseudociência poderia causar tantos problemas. Primeiro, foi a taróloga Carla Duarte que aconselhou uma telespectadora a mimar o marido agressor, depois, foi a tudóloga Maria Helena a oferece-se para resolver problemas judiciais em directo. A primeira foi despedida após a onda de indignação que se gerou. Contudo, depois de todos estes anos, a indignidade do próprio programa continua a escapar à direcção da SIC.

Revista Visão

“Zona Wi-Fi: Ameaça para a Saúde”, era assim o título do tema de capa da revista visão em Abril de 2016. O artigo focava-se na Hipersensibilidade à Radiação Electromagnética (EHS), uma condição que vários estudos indicam ser apenas psicossomática. Era criado um falso balanço entre especialistas e leigos. E o tom sensacionalista da peça contribuiu para que pacientes com EHS não procurem a ajuda médica que realmente precisam e se tornem vítimas de produtos dúbios que alegam conferir protecção contra as ondas electromagnéticas.

TVI24

“Iraniano inventou carro que anda a água”, era o título do artigo da TVI24 em Dezembro do ano passado. Finalmente! A solução para todos os nossos problemas ambientais e energéticos. O inventor alegava separar a água em hidrogénio e oxigénio, um processo que requer energia, contudo, dizia também que não era “necessário qualquer carregamento eléctrico”. Tudo isto indica que se trate de mais uma máquina de movimento perpétuo, isto é, um dispositivo que alegadamente consegue gerar energia contra as leis da física. Estas máquinas têm sido sempre fruto de fraude ou ingenuidade do inventor. Mas a comunicação social adora promover estes dispositivos e as histórias de visionários solitários, como descreve o físico Robert Park no livro Ciência ou Vodu.

O Rei Vai Nu

Escola Superior de Enfermagem da Cruz Vermelha Portuguesa de Oliveira de Azeméis (ESEnfCVPOA)

Em Março de 2016 a ESEnfCVPOA resolveu organizar uma conferência de “enfermagem às cores”, mais precisamente, uma conferência sobre “medicina esogética”, uma terapia alternativa inventada pelo naturopata alemão Peter Mandel, convidado especial do evento. A medicina esogética inclui coisas tão sugestivas da plausibilidade científica da prática como a “terapia de cristais” e a “cromopuntura”, isto é, acupunctura com luz colorida em vez de agulhas. É caso para perguntar se o estágio dos futuros enfermeiros será também realizado em Vilar de Perdizes?

Agrupamento escolar de Guimarães

O Agrupamento escolar de Guimarães parece ter achado que o seu projecto educativo tinha demasiada educação e pouco pensamento mágico. E, à semelhança do que aconteceu na Escola Básica do 2.º e 3.º ciclos de Arazede que, em 2012, colocou os alunos a olhar para lâmpadas para melhorar os resultados escolares, alguém em Guimarães achou que seria uma boa ideia utilizar o reiki como “um caminho complementar para a saúde física, mental e emocional da criança”. Nós, no entanto, achamos que é um caminho directo para práticas sem fundamento científico.

Emília Pinheiro

Basta entrar numa livraria para encontrar dietas para todos os gostos. E isto não é apenas uma força de expressão, veja-se como exemplo “A Dieta de Auschwitz” de Emília Pinheiro, “terapeuta ortomolecular holística”, que nos ensina a não ser “passivamente aprisionados e exterminados, aqui, pelos nossos próprios vícios”. Os que acham a dieta de mau gosto podem sempre experimentar o outro grande êxito da autora, a “dieta pelo tipo metabólico e sanguíneo” que, pelo menos, soa muito mais científica. E se soa, é porque deve ser.

3 Responstas a “Votação para o Prémio Unicórnio Voador 2016

Trackbacks & Pings

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

%d bloggers like this: