Naturopatia

Por L. Abrantes

A Naturopatia é uma abordagem que usa exclusivamente remédios naturais e forças como a água, calor ou frio para promover a auto-cura. A Naturopatia rege-se pelo princípio vis medicatrix naturae – ou seja, existe uma força vital na natureza que é capaz de promover a auto-cura do organismo.  [1]

A Naturopatia é, mais que uma terapia, um movimento que começou no século XIX na Europa com o padre alemão Sebastian Kneipp a afirmar o valor da cura apenas com os meios que a natureza providencia. [2] Convencido que se tinha curado de uma tuberculose através de imersões nas águas frias do Danúbio, Kneipp garantiu que “a água é capaz de curar qualquer doença curável.” [3] Para além do uso da água, de uma dieta rigorosa e do exercício físico, aliou também a esta prática o uso de algumas plantas medicinais, uma correcta ventilação dos espaços e também a modos de vestir capazes de promover a saúde. [3] [4]

Levada para os Estados Unidos da América por Benedict Lust, a filosofia de Kneipp evoluiu para a Naturopatia a partir de 1902, tendo sido criada em Nova York a primeira escola de medicina naturopática. [5]

Outros nomes importantes na história da Naturopatia são Bernarr Macfadden (1868-1955) que popularizou as práticas exclusivas de jejuns, dietas e exercício físico como garantes da saúde; e John H. Tilden (1851-1940) ao advogar que o corpo poderia ficar “intoxicado” pela permanência de matéria fecal nos intestinos durante demasiado tempo, contribuiu para uma das noções básicas de doença na naturopatia: a auto-intoxicação. [5]

A partir destes conceitos, a Naturopatia assume como bases para a doença:[5]

  1. Vitalidade reduzida
  2. Composição anormal do sangue
  3. Mau ajustamento dos músculos, ligamentos, ou ossos
  4. Acumulação de desperdícios e venenos no corpo.
  5. Germes, bactérias e parasitas que invadem o corpo e florescem devido a estados tóxicos;
  6. Influências hereditárias
  7. perturbações psíquicas.

Assim, sendo a doença entendida como o resultado do abandono das regras do estilo de vida saudável, parece ser claro que muito do ênfase seja colocado numa boa dieta, exercício físico, sono regular e também nos processos de desintoxicação. [2]

Seguir uma boa dieta, fazer exercício físico regular e dormir bem, são práticas que vão ao encontro das recomendações básicas da Medicina*, mas deixam pouco espaço para a intervenção terapêutica. Por isso, a função principal do naturopata é retirar os obstáculos ao funcionamento normal do corpo, aplicando “forças naturais” ou substâncias que actuam em harmonia com o corpo [5] e de acordo com a filosofia vitalista.[6]

Para diagnóstico e tratamento a naturopatia recorre às mais variadas terapias não convencionais, fazendo algumas delas, inclusive, parte integrante do currículo dos cursos de Naturopatia [7] em Portugal até à data: **

“… homeopatia, alimentação natural, nutrologia, massagem integrativa, shiatsu, florais de Bach e varias linhas, respiração holotropica, meditação, iridologia, hidroterapia, fitoterapia, complementos nutricionais, medicina tradicional chinesa, medicina tradicional japonesa (nishi), fisiognomia chinesa e indiana, acupuntura, acupressura, geobiologia, oligoterapia e sais de schuessler, aromaterapia, reflexologia podal, cromoterapia, quiropratica, quiromassage, osteopatia, helioterapia, rebirthing, pulsoterapia,etc.” [8]

Existem alguns riscos associados ao uso exclusivo da naturopatia como tratamento. Por exemplo, nem sempre as sugestões de uma vida saudável são capazes de responder às variadíssimas causas de doenças. Por outro lado, o seu uso exclusivo pode atrasar o diagnóstico e o tratamento de doenças graves, já que para a maioria das terapias usadas pela naturopatia a evidência de eficácia é muito fraca. 

Há igualmente fortes indícios que demonstram que a Naturopatia, longe de ser complementar, possui elementos inerentes de rejeição e oposição a práticas médicas [9], como por exemplo, a vacinação [10]: Estudos demonstram que a probabilidade das crianças serem vacinadas de acordo com os planos de vacinação são mais baixas se os pais dessas crianças tiverem visitado um naturopata. E crianças que tenham recebido tratamento de naturopatia são também mais propensas a serem diagnosticadas com doenças prevenidas pelas vacinas. [11]

.

* Uso o termo Medicina pois atribuir-lhe um adjectivo é incorrer numa falsa dicotomia. 

** A recente regulamentação pelo Estado, vai provavelmente fazer uma revisão do currículo de cada Terapia Não Convencional, mas é pouco provável que haja alterações substanciais em relação aos currículos anteriores. 

.

FONTES

[1] Naturopatia: naturalmente saudável

[2] Trick or Treatment, Edzard Ernst e Simon Singh

[3] Kneipp My water cure as tested through more than thirty years and described for the healing of diseases and the preservation of health. A close look at Naturopathy

[4] Kneipp Philosophy

[5] A close look at Naturopathy 

[6] Naturopathy embraces the four humors

[7] Cursos de Naturopatia no Instituto de Medicina Tradicional e no Instituto Português de Naturologia

[8] Mas o que é a saúde – Blog Naturopatia

[9] Wrestler’s injury pits traditional vs. alternative medicine

[10] Vacinas – Serão todas assim tão necessárias e seguras?

[11] Pediatric Vaccination and Vaccine-Preventable Disease Acquisition

.

Para comentar os assuntos aqui tratados ver:

O que é a Naturopatia

%d bloggers like this: