ComceptCon 2019

Estamos em contagem decrescente para a ComceptCon!

De volta a Leiria, que tem sido a nossa casa nos últimos anos, com novidades e um programa mais alargado!

Como já havíamos anunciado nas nossas redes sociais, o ponto de partida para a organização do encontro deste ano foram os 210 anos do nascimento de Charles Darwin e os 160 anos da publicação da obra seminal, A Origem das Espécies, onde expõe a Teoria da Evolução por Selecção Natural.

Com isto em mente, começamos a seleccionar de entre os muitos sub-temas que poderíamos abordar e, tendo em conta a região que nos vai acolher, entendemos que não poderíamos deixar de falar de um: a Evolução humana.

E assim, chegamos a este cartaz:

 

Cartaz da ComceptCon 2019, que mostra uma caricatura de Charles Darwin com corpo de símio

 

A ComceptCon está então agendada para o dia 2 de Novembro e terá novamente lugar no Museu de Leiria, na Sala do Capítulo. Como é habitual, a entrada é livre, mas pedimos que se inscrevam neste link para podermos coordenar as entradas no Museu e melhor vos receber.

Para além disso, e porque dia 1 é feriado nacional, o Museu de Leiria vai-nos providenciar também uma visita ao Vale do Lapedo e Centro de Interpretação do Abrigo do Lagar Velho, onde poderemos conhecer melhor as raízes da ocupação humana na região de Leiria e o misterioso “Menino do Lapedo”. A visita está agendada para as 15h00 do dia 1 de Novembro e é limitada a 30 pessoas. Façam a vossa inscrição neste link.

Por tal, agradecemos desde já o precioso apoio institucional da Câmara Municipal de Leiria.

E, como o ar do campo nos vai despertar o apetite, regressamos depois a Leiria para um jantar-convívio com todos aqueles e aquelas que se queiram juntar a nós! Será no restaurante A Grelha e terá um custo de 17€, pagos no local. A inscrição faz-se neste link.

 

Fotografia do Auditório do Museu de Leiria durante a ComceptCon 2017

ComceptCon 2017 no Auditório do Museu de Leiria (antiga Sala do Capítulo do Convento de Sto Agostinho)


Temas e intervenientes:

Este ano contaremos com um painel exclusivamente nacional e, tal como nos últimos dois anos, participarão num debate final, em torno do tema “O que nos dizem os testes genéticos comerciais?“.

Como já dissemos acima, as intervenções dos dia vão estar centradas em diversos aspectos do conhecimento sobre a evolução humana, desde a génese da própria teoria da evolução e a sua evolução até à evolução da paisagem por acção das primeiras populações.

 

Imagem de apresentação da Diana Barbosa na ComceptCon 2019

 

Em Novembro de 1859, Charles Darwin publicou A Origem das Espécies e, com a Teoria da Evolução por Selecção Natural aí explicada, revolucionou as ciências naturais. Desde então, muito se descobriu acerca de como a vida se modifica e transforma ao longo do tempo, mas a base proposta por Darwin continua ainda válida. O desafio de fazer um resumo destes quase 200 anos de história ficou nas mãos de Diana Barbosa.

A Diana licenciou-se em Biologia na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e obteve um Diploma de Estudos Avançados em Biodiversidade e Biologia Evolutiva na Universidade de Valência, onde trabalhou na investigação de mecanismos de isolamento reprodutivo, antes de enveredar por uma carreira em Comunicação de Ciência. Acompanhou de perto as comemorações dos 200 anos de Charles Darwin na Universidade de Valência e foi monitora na exposição A Evolução de Darwin na Universidade do Porto, em 2011. Actualmente, é gestora de comunicação de ciência no Instituto de História Contemporânea, em Lisboa. Foi co-fundadora e, desde 2016, é Presidente da COMCEPT.

 

 

Baner da apresentação da Eugénia Cunha na ComceptCon2019

 

As últimas duas décadas têm sido marcadas por uma montanha-russa de novas descobertas relativas à evolução humana, particularmente no que diz respeito aos hominíneos. Não é fácil para o público leigo, ainda que interessado, acompanhar todas as reviravoltas que a árvore da família humana tem sofrido. Daí termos lançado o desafio a uma grande comunicadora de ciência e antropóloga forense, Eugénia Cunha, para nos ajudar a deslindar este puzzle — ainda e sempre em construção.

Não é fácil resumir o extenso e variado currículo da Eugénia, pelo que vos convidamos a espreitar este link. Aqui, diremos que é actualmente Directora da Delegação Sul do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses e Professora Catedrática Convidada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, onde dirige também o Laboratório de Antropologia Forense. A sua investigação centra-se na antropologia forense, com um particular interesse na estimativa da idade à morte e na biologia do esqueleto na perspectiva da identificação.

 

 

Imagem de apresentação do João Tereso na ComceptCon 2019

 

As transformações que o ser humano provocou no meio ambiente após a industrialização são hoje foco de grande preocupação devido às alterações climáticas. Alguns académicos propõem que nos encontramos já numa nova idade geológica: o Antropocénico — a idade dos humanos. Contudo, desde que existem povoamentos humanos que a nossa espécie tem transformado o seu entorno, por vezes de forma radical.

Para nos falar desses processos de transformação, que alimentaram e foram alimentados pela evolução — cultural e biológica — da nossa espécie, contaremos com João Pedro Tereso.

O João define-se como arqueobotânico, ou seja, alguém que estuda os vestígios vegetais de povoamentos humanos. No seu caso, o objectivo é estudar as relações entre as sociedades humanas e as alterações ambientais, de forma a estudar a evolução dos ecossistemas agrícolas. Formou-se em História – variante Arqueologia, completou depois um Mestrado em Ecologia da Paisagem e Conservação da Natureza e um Doutoramento em Biologia. É investigador no Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos, Universidade do Porto (CIBIO-InBIO).

 

 

Baner da apresentação do Jorge Rocha na ComceptCon2019

 

A espécie humana à qual pertencemos, Homo sapiens, surgiu há cerca de 200 000 anos, algures em África. E é aí que encontramos a maior diversidade genética da nossa (comparativamente) jovem espécies de animal terrestre. No nosso afã de dividir e classificar, também no passado se tentou fazê-lo com a espécie humana. Contudo, o estudo da biologia e genética humanas revelou que a nossa diversidade é muito mais fascinante e vai além de qualquer tentativa de classificação.

Para nos explicar melhor o que é que a genética nos tem vindo a revelar sobre as populações humanas convidamos Jorge Rocha que, já em 2016, nos tinha proporcionado uma tertúlia muito esclarecedora a este respeito. Teremos agora oportunidade de o ouvir mais detalhadamente e para um público mais amplo.

O Jorge doutorou-se em Genética Humana e é Professor Associado no Departamento de Biologia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, onde ensina Genética e Evolução Humana. É também coordenador do grupo de Genética Evolutiva Humana no CIBIO-InBIO. Os seus principais interesses de investigação incluem o uso da genética e da linguística na reconstrução da história de populações africanas, e a análise do papel da selecção natural na evolução de características adaptativas (por exemplo: a cor da pele ou a tolerância à lactose).

 

 

Esperamos contar convosco uma vez mais ou pela primeira vez!

O programa completo, com o horário detalhado, será divulgado aqui dentro de dias.

 


 

Parceiros institucionais:

Câmara Municipal de Leiria e Museu de Leiria

Logótipos da Câmara Municipal de Leiria e Museu de Leiria

 

 

 

 

 

Parceiro no alojamento: Hotel Dom Dinis

 


O básico:

Quando?
2 de Novembro de 2018 — das 10h00 às 19h00
[pré-programa no dia 1 de Novembro: visita ao Vale do Lapedo às 15h00]

Onde?
Auditório do Museu de Leiria, no antigo Convento de Santo Agostinho
(Rua Tenente Valadim, 41 — 2410-190 Leiria)

Como chegar?
O Museu de Leiria encontra-se muito próximo ao centro histórico da cidade, mesmo junto ao Rio Lis. A estação da Rodoviária do Lis está a poucos minutos a pé.
Comboio – Estação de Leiria (mais afastada do centro histórico)

Alojamento
O nosso parceiro de alojamento é o Hotel D. Dinis, que oferece tarifas especiais para os participantes da ComceptCon: quarto individual = 36,50€; quatro duplo = 46,50€ (com pequeno-almoço e estacionamento).

É acessível a todos?
Sim, o espaço é acessível para cidadãos com mobilidade condicionada.
[a visita ao Vale do Lapedo não é acessível para pessoas com mobilidade condicionada]

Inscrições:
Visita ao Vale do Lapedo
Jantar no dia 1 de Novembro
ComceptCon

 

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: