A falta de cultura científica paga imposto #3: À venda em farmácias


Detalhes do evento


A convite da Ciência Viva, a COMCEPT colabora na organização de um ciclo de debates no Pavilhão do Conhecimento sobre os custos da pseudociência.

O ciclo será composto por três debates temáticos onde, por um lado, um primeiro painel de convidados/as ajudarão a clarificar alguma da confusão que circula em torno do tema e, por outro, na segunda parte, um interveniente discutirá os custos económicos da falta de cultura científica.

O terceiro – e último – debate será no dia 3o de Maio e o tema serão os produtos pseudocientíficos vendidos nas farmácias:

 

Remédios homeopáticos, complexos de vitaminas e outras coisas que desconfiamos que talvez nos façam bem. A credibilidade acrescida de que goza um produto à venda em farmácias é justificada? Que critérios têm as farmácias para a sua oferta sem receita médica?

 

Os convidados da primeira parte são:

  • Armando Brito de Sá — Médico especialista em medicina geral e familiar e membro da COMCEPT.
  • Bruno Santos — DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.
  • Alexandrina Ferreira Mendes — Professora da Faculdade de Farmácia e investigadora do Centro de Neurociências da Universidade de Coimbra.

 

O interveniente sobre os custos económicos será João Pires da Cruz — Doutorado em Física, especialista em ciência de dados, sócio e co-fundador da empresa Closer.

A moderar estará Luciana Leiderfarb, jornalista do Expresso.

Será servida uma refeição ligeira no intervalo.

 

A inscrição é gratuita mas obrigatória — AQUI.

 

Imagem ilustrativa do ciclo "A falta de cultura científica paga imposto"

Clique na imagem para ver o programa completo do ciclo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: