O que é a Naturopatia?

As Terapias não convencionais à lupa: Esta semana, falamos de Naturopatia. O que é a Naturopatia? Quais são os seus princípios?

As Terapias não convencionais à lupa: Esta semana, falamos de Naturopatia. O que é a Naturopatia? Quais são os seus princípios?

O que é a Naturopatia?

A Naturopatia é uma abordagem que usa exclusivamente remédios naturais e forças como a água, calor ou frio para promover a auto-cura. A Naturopatia rege-se pelo princípio vis medicatrix naturae – ou seja, existe uma força vital na natureza que é capaz de promover a auto-cura do organismo. [1]

A Naturopatia é, mais que uma terapia, um movimento que começou no século XVIII na Europa com o padre Sebastian Kneipp a afirmar o valor da cura apenas com os meios que a natureza providencia. Neste conceito, a doença é o resultado do abandono das regras do estilo de vida saudável. Daí que muito do ênfase seja dado numa boa dieta, exercício regular, sono regular, etc. [2]

O que é a Naturopatia

Não existem observações a nível clínico capazes de assegurar a eficácia do conjunto da naturopatia. No entanto, as recomendações de um estilo de vida saudável (uma dieta variada e moderada; exercício físico) vão ao encontro com as recomendações básicas da Medicina.

Para diagnóstico e tratamento a naturopatia recorre às mais variadas terapias não convencionais, fazendo algumas delas, inclusive, parte integrante do currículo dos cursos de Naturopatia [3] em Portugal até à data: *

“… homeopatia, alimentação natural, nutrologia, massagem integrativa, shiatsu, florais de Bach e varias linhas, respiração holotropica, meditação, iridologia, hidroterapia, fitoterapia, complementos nutricionais, medicina tradicional chinesa, medicina tradicional japonesa (nishi), fisiognomia chinesa e indiana, acupuntura, acupressura, geobiologia, oligoterapia e sais de schuessler, aromaterapia, reflexologia podal, cromoterapia, quiropratica, quiromassage, osteopatia, helioterapia, rebirthing, pulsoterapia,etc.” [4]

Blog Naturopatia

Existem, portanto, alguns riscos associados ao uso exclusivo da naturopatia como tratamento, já que para muitas destas terapias, a evidência de eficácia, tanto a nível do diagnóstico como de tratamento, é fraca. Por outro lado, como a doença é entendida numa perspectiva vitalista, nem sempre as sugestões de uma vida saudável são capazes de responder às variadíssimas causas de doenças.

Como a naturopatia se pauta pelo uso exclusivo de remédios ditos naturais, a oposição aos medicamentos e tratamentos convencionais pode impedir o tratamento de doenças graves. [5]

Esta oposição à Medicina pode passar também pela recusa em aconselhar vacinação. Em alguns países, como nos Estados Unidos, há indícios que crianças que tenham visitado um naturopata sejam menos propensas a serem vacinadas. E crianças que tenham recebido tratamento de naturopatia são também mais propensas a serem diagnosticadas com doenças prevenidas pelas vacinas. [6]

* A recente regulamentação pelo Estado, vai provavelmente fazer uma revisão do currículo de cada Terapia Não Convencional, mas é pouco provável que haja alterações substânciais em relação aos currículos anteriores.

.

FONTES

1 Naturopatia: naturalmente saudável

2 Trick or Treatment, Edzard Ernst e Simon Singh

3 Cursos de Naturopatia no Instituto de Medicina Tradicional e no Instituto Português de Naturologia

4 Mas o que é a saúde – Blog Naturopatia

5 Wrestler’s injury pits traditional vs. alternative medicine

6 Pediatric Vaccination and Vaccine-Preventable Disease Acquisition

Outros artigos
“Sem Limites” ou “Com Mazelas”?
João L. Monteiro
Cépticos no Museu… e Jardim
D. Barbosa
Nomeações para o Prémio Unicórnio Voador 2022
Comcept