Dia Internacional dos Ensaios Clínicos [Actualizado]

Podemos intervir a favor de uma maior transparência dos ensaios clínicos e a obrigatoriedade da divulgação desses resultados.

Hoje celebra-se o Dia Internacional dos Ensaios Clínicos.

E porque é que este dia tem importância para a Comcept?

.

.Sabemos hoje que cerca de metade dos ensaios clínicos realizados nunca viram os seus resultados divulgados. Sobre esta problemática, podem encontrar mais informação neste documento preparado por Ben Goldacre, Carl Heneghan, Fiona Godlee e Iain Chalmers. O British Medical Journal publicou também uma análise desta problemática, pelas mãos de Peter Gøtzsche, do Nordic Cochrane Centre.

antes mencionámos no nosso site que está a decorrer a campanha All Trials”, promovida por várias organizações britânicas, nomeadamente a Sense About Science, o British Medical Journal, o Centre for Evidence-based Medicine da Universidade de Oxford, a James Lind Aliance e o Dr. Ben Goldacre (Bad Science).

O objectivo desta campanha é aumentar a transparência nos ensaios clínicos, obrigando ao registo de todos os ensaios e à publicação de todos os resultados obtidos. Muitas companhias (ex: Glaxo Smith Klein, SAGE), organizações (ex: British Library, British Medical Association, Wellcome Trust) e personalidades já se uniram a esta campanha, mas faz falta todo o apoio por parte dos cidadãos.

.

O que é que podemos fazer?

Por um lado, podemos assinar a petição online.

Por outro lado, neste dia simbólico, podemos também ter uma atitude mais interventiva. Passo a explicar: aproxima-se uma discussão no Parlamento Europeu de várias propostas cujo objectivo é aumentar a transparência dos ensaios clínicos e a divulgação dos resultados com eles obtidos. É importante que façamos chegar a nossa voz aos nossos representantes, uma vez que as vozes das grandes farmacêuticas já lá estão.

.

European Parliament Committees

.

Temos até ao dia 29 de Maio para apresentar argumentos aos deputados europeus que nos representam e que fazem parte da comissão de Ambiente, Saúde Pública e Segurança Alimentar, que está a analisar estas propostas:  Edite Estrela (PS), José Manuel Fernandes (PSD), João Ferreira (BE) e Alda Sousa (BE). Ambos os representantes do Bloco de Esquerda têm formação científica na área das Ciências da Vida, pelo que seria de esperar que fossem sensíveis a uma argumentação racional, por uma maior transparência na investigação biomédica e na defesa do consumidor.

.

E quais são os principais argumentos para a defesa de uma maior transparência? Muito resumidamente:

  • Quando os resultados dos ensaios clínicos não são divulgados (por exemplo, porque não foram aqueles esperados pelo laboratório ou empresa responsável pelo estudo), é traída a confiança dos pacientes que se voluntariaram para participar nesses mesmos ensaios.
    .
  • Actualmente, a informação disponível para os profissionais de saúde é incompleta, o que faz com que estes sejam  induzidos a tomar decisões inadequadas quando prescrevem um tratamento e percam a oportunidade de exercer medicina com a melhor qualidade possível. [Vários casos deste tipo são descritos por. Ben Goldacre no seu último livro “Bad Pharma”, que já aqui mencionámos, mas que analisaremos com mais detalhe em breve.]
    .
  • Quando os investigadores não sabem o que é que já foi descoberto (ou não) em ensaios clínicos anteriores, ou sequer que esses ensaios clínicos já foram feitos por outros colegas (mas não registados), faz com que ensaios sejam repetidos sem necessidade, com o consequente desperdício de recursos a todos os níveis.

Por todos este motivos, convido-vos a assinarem a petição e a contactarem os nossos representantes no Parlamento Europeu, apresentando a necessidade de uma maior transparência na regulação, execução e publicação de todos os resultados dos ensaios clínicos. Por uma melhor Medicina, baseada em evidências científicas válidas.

.

[Actualização]

Fica ao vosso dispor uma carta modelo (abaixo), que foi também por nós disponibilizada no site da plataforma All Trials e que podem utilizar para entrar em contacto com os nossos deputados no Parlamento Europeu:

Carta Modelo

.

Outros artigos
“Sem Limites” ou “Com Mazelas”?
João L. Monteiro
Cépticos no Museu… e Jardim
D. Barbosa
Nomeações para o Prémio Unicórnio Voador 2022
Comcept