Magia Integrativa causa polémica em Hogwarts

Aviso: Esta é uma notícia satírica com fins puramente humorísticos. Nenhum dos factos descritos deve ser interpretado como real.

PetaNews_banner3

 

castle-1176423_640A Escola de Magia e Feitiçaria de Hogwarts surpreendeu a comunidade mágica ao anunciar a introdução da disciplina de Magia Integrativa. A Magia Integrativa tem como objectivo complementar a sabedoria milenar das artes mágicas com o conhecimento mundano da ciência muggle. Em entrevista ao Daily Prophet, a directora Minerva McGonagall defende que a disciplina vai enriquecer a experiência dos alunos e reitera a confiança em Arthur Weasley, especialista em assuntos muggle nomeado como docente da nova disciplina.

Para Arthur Weasley, “há coisas que a magia convencional ainda não consegue explicar” e que não se pode negar o facto de que cada vez mais bruxas e feiticeiros encontram respostas na ciência muggle. Weasley refere o exemplo da cirurgia LASIK como uma alternativa a feitiços que reparam óculos partidos, um problema comum no mundo mágico.

Contudo, nem todos são da mesma opinião. Várias vozes advertem que a introdução da disciplina de Magia Integrativa causará um dano irreparável na qualidade do currículo e na credibilidade da escola. “A ciência muggle nada mais é do que pseudo-magia”, argumenta Lucius Malfoy, “as pessoas pensam que os telemóveis e os aviões funcionam por princípios mágicos quando na realidade estão limitados às leis da física. É um disparate”.

Aviso: Esta é uma notícia satírica com fins puramente humorísticos. Nenhum dos factos descritos deve ser interpretado como real.

Artigo publicado na eComcept no dia 20 de Setembro de 2017
Outros artigos
“Sem Limites” ou “Com Mazelas”?
João L. Monteiro
Cépticos no Museu… e Jardim
D. Barbosa
Nomeações para o Prémio Unicórnio Voador 2022
Comcept