Prémio Unicórnio Voador 2021

Vencedores Prémio Unicórnio Voador 2021.
O Unicórnio Voador. Crédito: Cláudia Barrocas

O Prémio Unicórnio Voador – um prémio feliz para actuações infelizes – é uma distinção satírica concedida pela COMCEPT, por sugestão dos internautas, às personalidades ou entidades que durante o ano anterior tenham contribuído para a disseminação de pseudociência, superstição e outras formas de desinformação. Porque os unicórnios até podem existir, o difícil de acreditar é que consigam voar!

Depois das fases de nomeação e votação, eis que chega o momento de anunciar os resultados finais. A revelação no dia 1 de Abril, Dia das Mentiras, prende-se não só com o lado humorístico do prémio, mas também, com o seu objectivo mais sério e profundo – que é o de estimular a reflexão sobre a influência da desinformação na nossa sociedade.

Categorias:

  • Estrela cadente – Para as estrelas de televisão e do mundo artístico, desportivo ou social.
  • Grafonola – Para os meios de comunicação e os seus agentes (impressa, rádio, televisão).
  • Dom Quixote – Para a afirmação ou teoria mais alienada, para a recusa em encarar a realidade e para a defesa do indefensável.
  • O Rei Vai Nu – Para todos os outros que façam ou contribuam para a propagação de alegações duvidosas sem provas ou contra elas.

E os vencedores do Prémio Unicórnio Voador 2021 em cada categoria são:

Estrela Cadente

Katia Aveiro (35,69% dos votos)

Depois de ter dito que a pandemia era a “maior fraude” a que já tinha assistido, Katia Aveiro contraiu a COVID-19 e foi internada no hospital do Funchal, no entanto, continua a ser contra as vacinas porque a experiência pessoal do seu grupo de amigos bate qualquer argumento científico. (1,2,3)

Grafonola

Joana Amaral Dias (45,66% dos votos)

A psicóloga e comentadora manifestou por diversas vezes as suas dúvidas e certezas sobre a gravidade da pandemia e a segurança das vacinas. Chegando mesmo a reproduzir o cliché negacionista de comparar o tratamento dos não-vacinados ao das vítimas do holocausto com a publicação de uma storie do Instagram com a estrela de David usada para identificar os judeus. (1,2,3,4,5)

Dom Quixote

Rui Fonseca e Castro (77,87% dos votos)

O ex-juiz fez parte de vários episódios bizarros ao longo do ano. Para além do negacionismo da pandemia – no qual se inclui a alegação de que a perna de um bebé ficou magnética após a vacinação – contam-se, entre outros, o desafio ao director da PSP para um combate de MMA, as provocações à polícia e os insultos aos membros do Conselho Superior de Magistratura que decidiram a favor da sua demissão. Criou a associação “Habeas Corpus” e usa regularmente as redes sociais para publicar teorias da conspiração, acusar governantes de crimes contra a humanidade e apelar à desobediência civil. (1,2,3,4,5,6,7,8)

O Rei Vai Nu

Fernando Nobre (45,32% dos votos)

O médico e antigo candidato a Presidente da República já tinha proferido declarações erradas sobre os infectados assintomáticos e parece afundar-se cada vez mais no poço sem fundo das teorias negacionistas. Participou em manifestações, colocou em causa a validade dos testes PCR e promoveu ainda a utilização de medicamentos inúteis contra a COVID-19 como a hidroxicloroquina e ivermectina. (1,2,3,4)

Outros artigos
“Sem Limites” ou “Com Mazelas”?
João L. Monteiro
Cépticos no Museu… e Jardim
D. Barbosa
Nomeações para o Prémio Unicórnio Voador 2022
Comcept