ComceptCon 2018

O tempo começa a arrefecer, já há nozes e castanhas por aí e… estamos a ultimar os preparativos da ComceptCon!

Este ano, regressamos a Leiria, que tão bem nos acolheu no ano passado e esperamos que vocês regressem connosco.

Para 2018, preparámos uma ComceptCon multi-temática, mas com um conceito agregador em mente: a FRONTEIRA. Queremos viajar até ao limite, até àquele lugar que nos traz uma dose de assombro, expectativa e até desconforto. Da fronteira da vida à fronteira da tecnologia, uma jornada de descoberta do limiar da ciência…e mais!

 

ComceptCon18_1000x535

 

A ComceptCon está agendada para o dia 10 de Novembro e terá novamente lugar no premiado Museu de Leiria, na Sala do Capítulo. Por tal, agradecemos desde já o precioso apoio institucional da Câmara Municipal de Leiria.

Como é habitual, a entrada é livre, mas pedimos que se inscrevam neste link para podermos coordenar as entradas no Museu e melhor vos receber.

 

Fotografia do Auditório do Museu de Leiria durante a ComceptCon 2017

ComceptCon 2017 no Auditório do Museu de Leiria (antiga Sala do Capítulo do Convento de Sto Agostinho)


Temas e intervenientes:

Os nossos convidados e convidadas chegam do Norte, do Sul e do Oriente, eles próprios atravessando fronteiras para partilharem esta jornada de descoberta. Tal como no ano passado todos e todas participarão num debate final, em torno do tema “Qual a Fronteira entre a Ciência e a Ficção Científica?“.

Mas temos uma surpresa preparada para quem vier até Leiria no dia 10 de Novembro: ficarão a saber, em primeira mão, quem será o galardoado ou galardoada com o Prémio COMCEPT 2018!

Em 2014, instituímos o Prémio COMCEPT, que tem como objectivo homenagear alguém que se tenha destacado na defesa da ciência, cepticismo e pensamento crítico em Portugal. Até ao momento, foi apenas atribuído uma vez, a David Marçal. Entendemos que estava na altura de homenagear uma outra figura nacional… mas só saberão quem na ComceptCon.

 

Joao-Faria_baner

Pelo menos desde o século XVI, e dos trabalhos de Copérnico e Galilei, sabemos que a Terra não está no centro do Sistema Solar (nem do Universo), mas só em 2012 é que se confirmou a descoberta da existência de planetas fora do nosso Sistema Solar: os exoplanetas. Desde então, já foram descobertos milhares destes corpos celestes.

Como se detectam estes planetas? Que características têm? Quantos mais existirão? Poderão dar-nos indícios da existência de vida para além da Terra?  Estas e outras questões “de fronteira” levaram-nos a convidar João Faria, investigador no Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, na Universidade do Porto, para abrir a ComceptCon deste ano.

O João é doutorado em Astronomia pela Universidade do Porto e trabalha na busca de planetas fora do sistema solar e no estudo das suas estrelas, usando dados obtidos por alguns dos maiores telescópios do mundo, no Observatório Europeu do Sul (ESO).

 

Manuel-Porcar_baner

Com os avanços nos nossos conhecimentos de microbiologia, genética, biologia molecular (e de outros campos da ciência), desenvolveu-se também o campo da engenharia biológica e biotecnologia, sendo hoje possível inserir genes em diferentes seres vivos ou modificar os seus próprios genes. Mas, será que é possível, com estas técnicas, criar vida?

Esta é uma fronteira que estamos a ponto de atravessar…ou será que já a atravessamos? Que elementos são necessários para fazer uma célula “do nada”, a partir dos seus constituintes básicos? Quais as questões éticas que se levantam? Este é o âmbito de trabalho da Biologia Sintética, o tema que traz o espanhol Manuel Porcar até Leiria para responder a todas as nossas dúvidas!

O Manuel é biólogo e doutorado em Engenharia Agrónoma, com especialidade em microbiologia aplicada. Após o seu doutoramento em Pamplona e um período de pós-doutoramento no Institut Pasteur de Paris, regressou à Universidade de Valência, onde integra o I²SysBio – Instituto de Biología Integrativa de Sistemas. Na sua investigação, interessa-se sobretudo pela procura de estirpes microbianas com aplicações industriais e pela biologia sintética.

 

Zita-Martins_baner

Existe vida noutros planetas?

A resposta a esta questão tem mudado ao longo da história da humanidade e, ainda hoje, está por responder. Já sabemos que existem planetas para além do Sistema Solar mas, terão condições para albergar vida? E que condições são essas? A procura de respostas para estas (e muitas outras) perguntas é a missão dos astrobiólogos, como a Zita Martins, e vão, com certeza, fascinar os espectadores/as da ComceptCon deste ano.

Tendo-se licenciado em Química, a Zita Martins é, actualmente, professora associada no Instituto Superior Técnico, em Lisboa. Regressou recentemente a Portugal após ocupar uma posição de investigadora no Imperial College, em Londres. Durante o seu doutoramento em Astrobiologia, na Universidade de Leiden, foi também Cientista Convidada na NASA. Trabalhou na missão a Marte ExoMars e em duas missões espaciais da Agência Espacial Europeia (ESA), que irão ser instaladas na Estação Espacial Internacional (ISS). Em 2015, recebeu o título de Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada e, desde 2017, é membro do Conselho da Diáspora Portuguesa.

O CV da Zita é impressionante, mas estamos convencidos que a maior distinção que recebeu foi ter uma Barbie astrobióloga inspirada na sua pessoa, pois foi galardoada este ano com um Barbie Award on International Day of the Girl.

 

Arlindo-Oliveira_baner

Para fechar as intervenções dos nossos convidados, escolhemos aquela que é quiçá a fronteira mais antecipada, e temida?, a que separa a vida da tecnologia: a inteligência artificial.

O termo inteligência artificial tem sido usado para designar diversas tecnologias e diferentes aplicações, de uma forma por vezes especulativa. Daqui a décadas, poderá ser possível desenvolver mentes digitais, sistemas inteligentes que funcionam em computadores digitais. Na sua forma mais radical, a inteligência artificial poderá ser vista como o futuro da humanidade, podendo o suporte digital substituir o suporte biológico que tem sido a base para a inteligência, durante milhões de anos. É mesmo possível estabelecer ligações com o transumanismo, um movimento intelectual que visa aumentar as capacidades intelectuais e físicas do ser humano.

Será mesmo possível desenvolver sistemas artificiais cuja inteligência seja comparável ou superior à do ser humano? Se as mentes digitais, artificiais ou naturais, se tornarem uma realidade, quais serão as implicações sociais, económicas, legais e éticas? Serão as mentes digitais nossas parceiras ou nossas rivais? Será possível atrasar e, por fim, eliminar a morte, através da adopção de tecnologias que permitam utilizar outros suportes para a inteligência?

Quem nos vai guiar nessa difícil viagem, de contornos científicos, tecnológicos e éticos, é nada mais nada menos que o Presidente do Instituto Superior Técnico, Arlindo Oliveira.

O Arlindo licenciou-se no Instituto Superior Técnico e doutorou-se na Universidade da Califórnia, em Berkeley. Para além de presidir ao Instituto Superior Técnico, é ainda professor do Departamento de Engenharia Informática. Tem desenvolvido trabalho de investigação em sistemas digitais, síntese lógica, algoritmia, aprendizagem automática e bioinformática. É autor de três livros, entre os quais The Digital Mind, editado pela MIT Press, e recentemente lançado em Portugal sob o título «Mentes Digitais».

 

Safaa-Dib_baner-d

Para fechar um dia desafiante, lançamos ainda mais um desafio aos nossos convidados e convidada: reuni-los numa conversa em torno de uma questão: existe uma fronteira entre a ciência e a ficção científica? Pode-se definir essa barreira? Já foi ultrapassada? Qual a relação entre estes dois campos do conhecimento humano?

Para moderar este debate, convidamos Safaa Dib, que foi editora de ficção científica ao longo de 10 anos e editora de uma publicação especializada no género, a revista Bang! Actualmente, continua activa na divulgação e ligada à organização de vários eventos que abordam esse género (como a Comic-Con, entre outros).

 

Conseguimos aliciar-vos? Então contamos convosco!

O programa completo, com o horário detalhado, pode ser consultado aqui.

 

Parceiros institucionais:

Câmara Municipal de Leiria e Museu de Leiria

Logótipos da Câmara Municipal de Leiria e Museu de Leiria

 

 

 

 

 

Parceiro no alojamento: Hotel Dom Dinis

 


O básico:

Quando?
10 de Novembro de 2018 — das 10h00 às 19h00

Onde?
Auditório do Museu de Leiria, no antigo Convento de Santo Agostinho
(Rua Tenente Valadim, 41 — 2410-190 Leiria)

Como chegar?
O Museu de Leiria encontra-se muito próximo ao centro histórico da cidade, mesmo junto ao Rio Lis. A estação da Rodoviária do Lis está a poucos minutos a pé.
Comboio – Estação de Leiria (mais afastada do centro histórico)

Alojamento
O nosso parceiro de alojamento é o Hotel D. Dinis, que oferece tarifas especiais para os participantes da ComceptCon: quarto individual = 35€; quatro duplo = 45€ (com pequeno-almoço e estacionamento).

É acessível a todos?
Sim, o espaço é acessível para cidadãos com mobilidade condicionada

 

 


O Cartaz:

cartaz_ComceptCon18

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: